30 de janeiro de 2007

debaixo do lençol
suas mãos me invadem
consumindo pedaço por pedaço
do meu corpo
e me sinto quente
e sinto frio
sinto as pontas dos seus dedos
me descobrindo, encantadas
sorrindo...a cada nova descoberta.
Me deito mais perto de você
e me viro para que sintas o perfume
quando o vento soprar
até ele ficar na sua pele
no seu pelo
assim como em mim
fica seu cheiro.
Debaixo do lençol
te procuro a noite toda...
seu cheiro e suas mãos
mas é tudo sonho
e acordo na cama vazia...mais uma vez!

23 de janeiro de 2007

é que meus olhos dizem do meu silêncio
tudo o que eu não posso silenciar...

21 de janeiro de 2007


noite quente....estranhamente quente
eu procuro por você
que nunca esteve e não chegará pela manhã.
Hoje procurei você, que nem ao menos sei o nome
procurei a noite, e não dormi
só pra te encontrar.
Minha cama, parece agora o deserto
imenso, solitário.
e sinto de leve o toque de suas mãos
em meus quadris.
Apenas um vento mais forte
você não está, nunca esteve.
Coloco o travesseiro entre minhas pernas
na tentativa de imitar um corpo, para me jogar
mas nada pode ser, você.
Nada pode secar as lágrimas
de saudade, de tudo que eu ainda não vivi
daquele amor, que ainda não senti
e da dor, confesso que perdi...
por que mais nada pode ser, você, nada!

16 de janeiro de 2007

saudade do tempo....
em que tudo era mais simples
segure a minha mão
e me leve a esse lugar
pelo menos essa noite.

Me leve, leve...