28 de fevereiro de 2016

O menino

Um dia desses conheci um menino...
Meio sem querer. Não me preparei
Seus olhos são incrivelmente expressivos
Me mostram sua alma
Difícil desviar o olhar, meio tímida, decide me entregar.
Suas mãos passaram por debaixo do meu vestido, num toque suave
Não quis resistir .. Tentei "me jogar sem medir".
Gentil como nunca antes vi, me despiu devagar, me lavou, me beijou o pescoço
E dentro de mim.. Ficou devagar e intenso. Me arrancou suspiros e sensações.
Ai que mim que se enrosca no seu corpo ao final.. E que olha no fundo dos seus olhos
Temos dores, os dois.. Mas esqueçamos isso por um dia e vivamos toda a explosão que o desejo despretensioso pode nos dar.
Faz de novo? Me vire, puxa o meu cabelo pro lado, me morde o pescoço e levanta de leve a saia do meu vestido? E se não .. Ei de lembrar de você  com a leveza dos dias feitos pra durar.

Um comentário:

Julie Oliva disse...

Oi! Olhando os sites de referência das últimas visualizações do meu blog, encontrei o seu. Acho que alguém lia a sua página e foi parar na minha ao clicar em "próximo blog" ou algo assim. Acabei lendo alguns dos seus poemas, gostei muito deles. E parece que temos alguns temas em comum, como pessoas que nos dão sensações maravilhosas e depois partem. Parabéns pelo blog! Abraços. : )